A ANCORME

A ANCORME foi constituída a 30 de Maio de 1990, e tem-se dedicado ao trabalho de registo e melhoramento das duas Raças Merinas autóctones.

No período de 1990 a 1994 a Associação dedicou-se quase exclusivamente à Raça Merina Branca, com apreciação de múltiplos rebanhos da região do Alentejo e sua posterior admissão no Registo Zootécnico dos animais (ovelhas e carneiros) com características étnicas compatíveis com o padrão da raça. Em 1994 foi também incluída no trabalho da Associação a Raça Merina Preta, até então em vias de extinção, e que pelo estímulo das Medidas Agro-Ambientais teve grande crescimento até à actualidade. Para a Raça Merina Branca, até finais da década de 80, verificou-se um grande crescimento no número de animais registados, alcançando as 22 000 fêmeas inscritas. Quando a raça alcançou um número superior a 10 000 fêmeas registadas deixou de estar incluída nos apoios concedidos pelo Ministério da Agricultura às raças autóctones, do que resultou uma grande desistência do número de criadores e a consequente redução dos efectivos, que totalizam actualmente cerca de 9 000 fêmeas registadas. Relativamente à Raça Merina Preta, foram-lhe concedidas ajudas como raça ameaçada de extinção e o número de fêmeas registadas neste momento atinge as 9 935.



Programa de Conservação e Melhoramento Genético Animal:

  • Controle de performances de crescimento dos borregos nas explorações aderentes.

 Esquema de Controlos de Performances

  • Apreciação das características étnicas, morfológicas e avaliação dos crescimentos para a possível admissão no registo de adultos.
  • Apoio técnico respeitante ao maneio do rebanho de uma forma geral.
  • Identificação electrónica definitiva de todos os ovinos admitidos.
  • Avaliação Genética Global das Raças
  • Caracterização Genética por análise de ADN
  • Inseminação Artificial
  • Testes de Paternidade por Análise de ADN
  • Contraste Lanar
  • Promoção da Raça

 


Número de Sócios da ANCORME: 85.

Área de Intervenção: Sub-regiões da Beira Interior Sul, Alentejo Central, Alentejo Litoral e Baixo Alentejo.